STEM Education Hub

Ensino inclusivo: 10 dicas para professores
Saiba maisEntre em contato

STEM Education Hub

Ensino inclusivo: 10 dicas para professores

Recurso do Institute of Physics (IOP) faz parte do treinamento Garotas STEM promovido pelo British Council e pelo STEM Education Hub. As dicas são moldadas por pesquisas e ajudam as escolas a lidar com o desequilíbrio de gênero e promover a igualdade.

 

Na terceira semana do Garotas STEM: Educando Futuras Cientistas Dra. Jessica Hamer (King's College London) e a Dra. Jenny Search (Center for Life) conduziram uma sessão para discutir práticas de ensino inclusivas com foco em gênero e STEM. Entre as atividades, elas apresentaram um recurso didático para ajudar as escolas a lidar com o desequilíbrio de gênero e promover a igualdade.

Leia mais: Conheça os projetos selecionados na segunda edição do treinamento Garotas STEM

O material foi produzido pelo Institute of Physics e é moldado por pesquisas sobre gênero e padrões de comportamento. A versão do cartaz em inglês pode ser impressa e afixada nas zonas escolares.

“We recognise that there are variants and these behaviours are not the experience of all individuals. Inclusive teaching is therefore intended to support all students” – IOP

 

Faça o download aqui da versão em Português

 

Ensino inclusivo: 10 dicas para professores

 

1) Use a linguagem do dia a dia

Meninas (e meninos) podem ser intimidados por jargões técnicos. Evite isso e certifique-se de apenas apresentar equações uma vez que a ciência por trás delas seja compreendida.

 

2) Evite pedir voluntários

Os meninos podem ser mais propensos a levantar a mão, gritar respostas e se voluntariar para participar das atividades. Outras técnicas, como quadros brancos individuais ou seleção de alunos aleatoriamente, podem ampliar o leque de alunos participantes.

 

3) Atribua funções para o trabalho prático

Os meninos geralmente dominam o equipamento, enquanto as meninas ficam para trás e anotam os resultados. Você pode atribuir funções ou usar grupos do mesmo sexo para práticas, para evitar isso.

 

4) Use exemplos que mostrem como a ciência se relaciona com a experiência deles

Isso é útil para todos os alunos, mas meninas em particular tendem a apreciar o contexto e se concentrar na ideia geral.

 

5) Use contextos neutros ao gênero, sempre que possível

Tente evitar o uso de exemplos que enfoquem em hobbies ou interesses estereotipadamente masculinos ou femininos.

 

6) Dê tempo para discussões em pares ou grupos

Dê tempo para os alunos discutirem as respostas a perguntas desafiadoras antes de pedir-lhes que compartilhem ideias com a classe

 

7) Conteste a linguagem discriminatória

A ciência é para todos. Trate a linguagem sexista como sendo tão inaceitável quanto a linguagem racista e homofóbica.
attitudes behind it.

 

8) Monitore suas interações com meninas e meninos

Você pode se surpreender com a proporção de meninos e meninas fazendo ou respondendo perguntas em sua classe. Faça uma anotação para si mesmo ou peça a um colega para observar uma de suas aulas e manter a contagem

 

9) Verifique regularmente uma gama de carreiras que usam habilidades baseadas na ciência

É mais provável que as meninas considerem sua futura carreira se puderem escolher suas opções. Enfatize as habilidades transferíveis que o estudo da ciência ajuda a desenvolver.

 

10) Certifique-se de que seus alunos sejam expostos a uma ampla gama de cientistas

Tenha cuidado para não dar aos seus alunos a impressão de que ciências são apenas para os melhores alunos da turma. Enfatize que a ciência é para todos, independentemente de sua formação.

 

 

O STEM Education Hub é um projeto fruto da parceria entre o Conselho Britânico e a King's College London. Inscreva-se na nossa newsletter para saber mais sobre os nossos próximos eventos:

Fique sabendo das últimas notícias do STEM Education Hub!

pt_BRBR